Número de acidentes diminui 41%, mas mortes de motociclistas e ciclistas crescem na quarentena - Carro e motos

Número de acidentes diminui 41%, mas mortes de motociclistas e ciclistas crescem na quarentena

Número de acidentes diminui 41%, mas mortes de motociclistas e ciclistas crescem na quarentena



Número de acidentes diminui 41%, mas mortes de motociclistas e ciclistas crescem na quarentena
Número de acidentes diminui 41%, mas mortes de motociclistas e ciclistas crescem na quarentena. Foto: pexel

Um levantamento do governo de São Paulo mostra que os acidentes de trânsito, diminuíram 41% entre o dia 24 de março, primeiro dia da quarentena, e 30 de abril, na comparação com o mesmo período no ano anterior. Mas os números de motes de motociclistas e ciclistas aumentou, com um total de 168 mortes.

+ Youtuber cai “dando um grau” a cerca de 100 km/h e causa prejuízo de R$ 130 mil
Confira o que funciona nesta sexta de ponto facultativo em São Paulo
Caminhão carregando explosivos pega fogo e fecha rodovia, veja o vídeo
+ 10 Celebridades e suas SUVs de luxo

Veja os números:

Mortes no trânsito em São Paulo - Abril de 2019/2020
Mortes no trânsito em São Paulo – Abril de 2019/2020

Os dados do InfoSiga e abrangem 104 cidades paulistas com mais de 70 mil habitantes.

Mortes no trânsito em São Paulo - Abril de 2019/2020
Mortes no trânsito em São Paulo – Abril de 2019/2020

Chama a atenção a redução entre vítimas com mais de 60 anos e crianças e adolescentes com até 17 anos de idade. Entre os idosos, houve queda de 46,5% nas fatalidades (49 casos neste ano contra 97 em 2019). Já na faixa etária entre 0 a 17 anos, a redução foi de 90% (10 vítimas neste ano contra 19 no ano passado). Houve queda ainda de vítimas adultas com idade entre 30 e 59 anos (-19,9%) e entre jovens com idade entre 18 e 29 anos (-6,7%).

Com a quarentena, o número de acidentes com motos ultrapassou o de carros. Para especialistas no setor, o motivo é o aumento na circulação de entregadores. A pressão por entregas rápidas faz com que muitos entregadores se arrisquem no trânsito.

Em colaboração com o site: Trânsito e Metrô

  • arrow