Fabricante restaura limousine rara da era comunista - Carro e motos

Fabricante restaura limousine rara da era comunista



A fabricante checa Skoda terminou recentemente o restauro de um dos 158 exemplares do Superb OHV produzidos pela empresa entre 1946 e 1949.

Maior e mais luxuoso modelo da Skoda, o Superb teve origem antes da Segunda Guerra Mundial. Com o fim do conflito, a produção do modelo foi retomada pela empresa. Mas na empobrecida Europa do pós-guerra, vender um modelo deste porte não era tarefa fácil. Que se tornou ainda mais complicada com a tomada do governo da então Checoslováquia pelos comunistas, em fevereiro de 1948.

O carro de chassi 81587, equipado com um motor 3.1 de seis cilindros e 85 cv, começou a ser produzido nesse período turbulento da história. Em 15 de abril de 1948, deixou a fábrica da Skoda, na cidade de Mladá Boleslav, para receber a sua carroceria na planta de Kvasiny.

Mas no lugar de ir para a garagem de algum comprador endinheirado, acabou sendo entregue em setembro do mesmo ano para a administração turística da cidade checa de Karlovy Vary. Pouco depois, a Skoda foi proibida por ordem do governo central de produzir automóveis de luxo, voltando a fabricar carros de grande porte apenas nos anos 2000, quando relançou o nome Superb em um sedã feito sobre a base do VW Passat.

O Superb OHV foi utilizado durante 20 anos e retornou à fábrica depois de aposentado. Bastante desgastado e com o revestimento original dos assentos trocado, o carro ficou guardado no acervo de veículos históricos da Skoda, à espera de uma restauração que começou somente em 2017. O trabalho de recuperação do Superb exigiu uma pesquisa nos arquivos do fabricante e a reprodução de diversos componentes.

Skoda Superb OHV (Divulgação)
Divulgação
Divulgação
Divulgação

Divulgação
  • arrow